terça-feira, 29 de novembro de 2016

Cinco dicas para fazer caber tudo na mala de cabine


Quem me acompanha, já percebeu que gosto de fazer férias nesta altura e que sempre que posso, gosto particularmente de fazer escapadinhas na Europa nesta época do Natal. Adoro ver as decorações, passear nas feirinhas de Natal e acho sempre que, regra geral, as cidades têm um encanto especial nesta altura (Lisboa, é um bom exemplo disso). 

 Este ano o destino escolhido foi Paris, e não sei se é por estarmos mais atentos, mas parece-me que foi uma escolha muito popular neste final de ano. Graças às companhias low cost este tipo de deslocações tornou-se muito mais acessível, mas têm um senão - a bagagem. 

A dor de cabeça deste tipo de escapadinha, e numa altura fria do ano, é precisamente o que levar na mala e como fazê-lo caber na mesma (geralmente uma mala de cabine). 

Neste tipo de viagem, levamos por norma um troley-mochila que o pai leva às costas permitindo-lhe empurrar o carrinho bengala (imprescindível para quem se vai farta de andar) e um troley normal que eu puxo. Ás costas levo uma mochila mais pequena com tudo o que precisamos ao momento e principalmente as coisas do miúdo. Poderíamos levar outra mala pois pagamos três bilhetes (e o carrinho de bebé não conta) mas seria muito difícil de transportar, pelo que tentamos enfiar a roupa dos três nestas duas malas pequenas. 

Não vou negar, não é fácil, especialmente com roupa de inverno, mas tenho alguns truques que posso partilhar.

Estas são as minhas cinco melhores dicas para fazer caber tudo na mala:

1. Em vez de calças levo collants térmicos 

Podem ser usados com vestidos práticos de algodão ou lã fina, que ocupam menos espaço na mala que o "combo" calças/camisola. Para além disso são a coisa mais confortável do mundo e dão muita liberdade de movimentos a quem vai andar muito como eu.

2. Os pijamas ficam em casa

Por norma, as casas no resto da Europa são bastante bem aquecidas. Como tal, prefiro tomar a banhoca à noite e dormir de roupa interior, como uma camisola interior ou básico e meias grossas. É que um pijama de inverno pode ocupar muito espaço numa pequena mala. 

3. Peças maiores vão em saquinhos

Se achar que é mesmo preciso levar uma peça maior, como uma camisola de malha grossa, coloco-o num saco de vácuo e ela desce consideravelmente de tamanho. Podem sempre optar também por fazer toda a mala assim.


4. Uso a técnica da cebola

Toda a gente já percebeu que lá fora só faz frio mesmo na rua, já que todos os outros espaços são aquecidos. Por isso o ideal é vestir por camadas. Isto vale também para os casacos. Ainda em Lisboa visto vários casacos, por exemplo, um de malha, com um biker por cima e o sobretudo ou parka por cima de ambos. A verdade é que vários casacos não me cabem na mala, mas ninguém vai embirrar no avião por tirar o casaco e levá-lo comigo. 


5. Lenços ou mantas? 

Levo uma ou várias encharpes daquelas que mais parecem pequenos cobertores, enroladinhos no carro de bebé, muitas vezes até a tapá-lo. Não consigo fazê-las caber numa mala de cabine, mas são mantas perfeitas para o bebé. Uma vez lá, é só ir trocando.




Boas viagens!

4 comentários:

  1. Ohh Paris nesta altura deve ser um sonho! :)
    Para os dias mais frios uso collants de lã da calzedonia, são leves e super, super quentes! :)
    Boa viagem!


    Pretty Little Stories

    ResponderEliminar
  2. Espero que seja mesmo um sonho, conto tudo depois!
    Há collants maravilhosos, eu uso mais saias e vestidos no Inverno do que no Verão.
    Bjs, CH

    ResponderEliminar