sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Tempo de balanço...


Quase sinto que preciso de pedir desculpa por isto, mas ao contrário do que vejo pelas redes sociais, não sinto que 2016 tenha sido um mau ano, nem estou desejosa para que se vá embora. 

Aliás, este dia, o ano passado, escrevi aqui o quanto estava a desejar a chegada de 2016, porque 2015, esse sim, tinha sido um mau ano para mim. Também já o disse, e é verdade, que sou fã de recomeços e todas as possibilidades que em teoria deixam em aberto. Mas este ano, pela primeira vez, tenho que confessar que preferia uma continuação de um bom ano, ao invés de um novo ano cheio de incógnitas.

Bem, não sei se foi de 2016 ou se fui eu que me foquei mais nos meus objectivos, mas este ano senti-me capaz, confiante e com forças para alcançar o que me propus. E ainda que tenham havido episódios menos bons, particularmente um que me encheu de alegria apenas para me inundar de tristeza a seguir (2016, ainda me deves esta!) e alguns problemas familiares, prefiro focar-me nas coisas positivas que o ano me deu. Que foram muitas, até por aqui (no blog). 

Sim, houve muita guerra, ódio, morreu muita gente boa, houve falta de dinheiro, de emprego, tudo o que infelizmente acontece todos os anos, afinal. Mas este, odiado, 2016, mostrou-me que às vezes basta mudarmos um bocadinho a nossa atitude e à nossa volta tudo muda. 

Por isso, eu até estava bem aqui em 2016, mas já que temos mesmo que mudar, desejo que 2017 seja a continuação deste bom ano. Ou claro, ainda melhor! 

2 comentários:

  1. Para mim foi um bom ano, que 2017 seja igual ou melhor :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como não? os "anos dos nossos filhos" são sempre bons anos!! :)
      Que 2017 seja ainda melhor! Bjs CH

      Eliminar