Sobre o blog

PORQUÊ E EM QUE CIRCUNSTÂNCIA ESCREVER UM BLOG?   


CH: Durante a minha gravidez, passada inteiramente em casa, sem poder sair muito ou fazer grande coisa, e farta dos programas de TV sempre a repetir. Em que bater perna no shopping para ver as novidades nas montras me era impossível, virei-me para a leitura de blogs na internet. Mais precisamente os blog que na brincadeira apelidava de "Os blogs fúteis"; muita informação, atualizada muitas vezes e que implicava pouco esforço físico ou mental para acompanhar. Os blogs que falavam das futilidades que precisava como escape ao tédio do meu quotidiano na altura. Os blogs que falavam das coisas que gosto.  Fúteis na medida em que o fútil pode ser bom. 

Depois do nascimento do meu filho o vício da blogosfera ficou e apoiada por algumas pessoas que insistiam que eu é que devia fazer um blog, lá decidi lançar-me à aventura de partilhar, ideias, gostos, desabafos e uma parte da minha vida.   

O blog passou a representar um "escape", à maternidade, à rotina, um motor que tem feito muitas outras coisas acontecerem para mim e para a família. Um hobbie só meu, que faz e sabe bem responsabilizar-me por alimentar (tal como a um filho). E o friozinho na barriga de a pouco e pouco sentir cada vez mais pessoas do outro lado.   

O blog apresenta fundamentalmente duas vertentes. A das partilhas pessoais, textos bem humorados sobre coisas mais ou menos pessoais, mais ou menos sérias. Ou simplesmente do dia-a-dia da família. E a vertente consumista, assumidamente convidativa às marcas que procurem uma plataforma menos convencional de divulgação.   

PORQUÊ O NOME BONECAS DE PAPEL?   

CH: Durante a minha infância, uma das minhas brincadeiras favoritas era com as bonecas de papel que a minha mãe comprava no velhinho Hospital das Bonecas. Talvez por correrem os anos 80, não eram as típicas bebés-choronas de papel, eram antes uma espécie de Barbies, bonecas esguias, jovem adultas com as mais diferentes profissões e carregadas de roupa fashion e acessórios, que prendíamos pelos ombros para as mais diversas situações do quotidiano da brincadeira,   

Elas chegavam de combinação branca, qual tela, em que se escrevia a história de vida que calhava no momento. Ou até várias. A Maria enfermeira, vestia saia de tweed e pull-over de xadrez para levar o seu bebé ao infantário, mas frequentava, ao fim-de-semana, as melhores festas de vestidinho esvoaçante de chifon preto curtinho e sapatinho de verniz.   

Por algum motivo neste mundo não havia homens, e elas, as bonecas, viviam para parecer bem umas às outras, amigas ou inimigas, na ânsia e na luta de viver o melhor possível, assim a minha imaginação de criança o permitisse.   

Quando pensei em criar um blog que de uma forma muito pessoal retratasse um universo feminino (o meu), até um blog fútil, como carinhosamente lhes chamava, não poderia pensar em outro nome que não o das bonecas que nos representam a todas, agora trabalhadoras, logo mães, à noite amantes, mulheres, companheiras. É só vestir a roupa adequada à situação e ir à luta. Festeiras intriguistas, amigas solidárias. Bonecas, tão frágeis e tão fortes como papel.    

NOTA: Aquando do registo do blog, o nome bonecas de papel já existia num blog que fala precisamente sobre as ditas bonecas, sem quaisquer paralelos ou ironias, por isso e no momento decidi registar o nome erambonecasdepapel porque quis remeter para a ideia daquilo com que brincava e que eram mesmo bonecas de papel. Neste momento e com a decisão de apostar no futuro do blog estamos a trabalhar num site cujo domínio já é focado mesmo na analogia do nome em vez da ideia da brincadeira em si. Em breve, tudo passará portanto a ser "Somos Bonecas de Papel" www.somosbonecasdepapel.pt. 

SOBRE A AUTORA: 

Cátia Henriques: Mãe a tempo inteiro de um rapazinho cheio de pinta e Assessora de comunicação e marketing nas horas vagas.  Habitante (por opção e convicção) e eterna apaixonada do lado certo do rio. É também autora de um blog pessoal e intransmissível que leva muito a sério. Fala do que gosta, ser mãe de rapaz, lifestyle, família, maternidade, Diy's,  moda para menino, shopping...entre muitos outros temas abordados na primeira pessoa, e sempre que possível com humor.